O número de imigrantes ilegais detidos ou impedidos de entrar nos Estados Unidos pela fronteira com o México caiu pelo sétimo mês seguido, em dezembro. Autoridades americanas efetuaram 40.620 mil detenções de pessoas que tentavam cruzar sem visto a fronteira ou que se apresentaram às autoridades no momento da tentativa de entrar ilegalmente. Este número representa uma queda de 5% em comparação com as 42.651 mil pessoas detidas em novembro e uma queda impressionante de 72% desde maio de 2019, quando foram apreendidas 144.166 mil pessoas, o maior número em 13 anos. Os dados são do Departamento de Segurança Nacional (Department of Homeland Security, em inglês).

Em 2019, o pico de mais de 144 mil pessoas presas no mês de maio (linha laranja do gráfico abaixo) foi atacado pelo presidente americano com a ameaça de imposição de tarifas comerciais nas importações do México, uma vez que, segundo o presidente americano, o governo mexicano vinha sendo leniente em permitir que muitos centro-americanos entrassem no México por sua fronteira-sul e seguissem para o norte até a fronteira com os EUA sem que as autoridades mexicanas tentassem impedir esse fluxo de ilegais.

Com o endurecimento na política com o México no começo de junho de 2019 e a consequente cooperação das autoridades mexicanas para impedir que o fluxo de ilegais chegasse até a fronteira dos EUA, o número de pessoas tentando entrar no país voltou a desabar, conforme o gráfico abaixo divulgado pela polícia de fronteira dos EUA (U.S. Customs and Border Protection, em inglês).

O gráfico mostra ainda que o ano fiscal de 2020, iniciado em outubro passado, já registra queda se comparado com os meses anteriores e queda ainda mais expressiva se comparado com o mesmo período do ano fiscal anterior. Em outubro passado, por exemplo, foram detidas ou tiveram sua entrada negada no país na fronteira sul 45.184 pessoas (linha vermelha), contra 60.781 do outubro anterior (linha laranja).

Fonte: Conexão Política

Deixe seu Comentário